Câmara Inversa

quinta-feira, agosto 17, 2006

Cinema

"Boa Noite..., Cidadão Kane e Shakespere: um convite à reflexão" - Por Daniel López







Primeira produção inteiramente em preto e branco nomeada a Oscar de Melhor Filme desde "O Homem Elefante" (1980), de David Lynch, "Boa Noite e Boa Sorte", de George Clooney, aborda um tema que vem permeando a humanidade desde os tempos ignotos: a luta contra a tirania.


Nesta bela filmagem que custou apenas U$$ 7 milhões (o set inteiro foi montado em um único andar), Clooney retoma a luta do apresentador da CBS Ed Murrow contra os excessos praticados pelo senador Joseph MacCarthy em sua caça aos comunistas, nos EUA da década de 50. Acusações sem provas, boatos e parcialidades eram parte dos instrumentos utilizados pelo senador em seus ataques. E quem se colocasse contra ele era imediatamente taxado de comunista.

Ray Wise no papel de Don Hollenbeck em "Boa Noite..."


Em certo ponto da narrativa, outro apresentador da CBS, Don Hollenbeck (que apoiava deliberadamente os manifestos contra o senador McCarthy) pede que Murrow o defenda na televisão contra as críticas de um jornalista pró-McCarthy, chamado O’Brian, que o estava acusando envolvimento com o comunismo. Murrow responde: "Não posso vencer McCarthy e Hearst ao mesmo tempo". Isto porque Jack O’Brian era colunista do New York Journal American, de propriedade do magnata William Hearst. Para quem não se lembra, Orson Welles se inspirou em Hearst para criar o personagem Charles Foster Kane (em "Cidadão Kane", de 1941, considerado um dos melhores filmes de todos os tempos).



Benjamin Ross, em seu filme "RKO 281: The Battle Over Citizen Kane", de 1999 (com Liev Schreiber no papel de Welles e John Malkovich no papel de seu sócio Herman Mankiewicz), narra esta disputa entre Welles e Hearst.


Capa do filme RKO 281


Chegado a Hollywood como um "menino prodígio", com uma carreira espetacular em Nova Iorque (vale lembrar seu sucesso na Inglaterra representando peças de Shakespeare e sua adaptação para o rádio de "Guerra dos Mundos", de H.G. Wells), Orson Welles começa a buscar o tema para seu primeiro filme. Após um jantar no castelo de William Hearst, onde o jovem diretor acabou tendo uma discussão com o anfitrião, ele decide fazer um filme sobre Hearst. Então, inicia-se uma batalha contra a veiculação de "Cidadão Kane". Após muita luta, Welles consegue exibir o filme em 1941.




Orson Welles no papel de Charles Kane em "Cidadão Kane"


Em uma época que o presidente Bush não poupa mentiras e manipulações de notícias para fazer valer seus interesses, "Boa Noite e Boa Sorte" vem nos lembrar de que, como em "Cidadão Kane", cabe ao povo se manifestar contra a tirania. "A falácia, Brutus, não está em nossas estrelas, mas em nós mesmos". Com esta frase de Cássio na peça Júlio César, de Shakespeare (citada por Ed Murrow no filme), espero que possamos ter isto em mente na hora das eleições que se aproximam.

3 Comments:

  • "Boa Noite e Boa Sorte" é talvez o melhor filme americano dos últimos anos. Brilhantemente escrito e dirigido, no Brasil, a crítica confundiu o "não aprofundar" com o estilo optado por Clooney. Tudo o que precisa ser dito está lá e se outros conflitos não são desenvolvidos, isso se deve a: 1) não desviar o foco da trama central e; 2) não mostrar demais e banalizar a dramaturgia com o que todo filme daquele país faz...

    "Boa Noite e Boa Sorte" junto com "Munique" e "Syriana" foram surpresas excepcionais que reafirmam a crença de que arte e entretenimento podem andar juntas. O público é menos besta do que os idiotas de plantão querem fazer com que ele pareça...

    By Blogger Fabio Silveira, at agosto 19, 2006 1:48 PM  

  • O paralelo entre "Boa Noite e Boa Sorte" é interessante. Orson Welles, pode-se dizer, sem dúvida, que foi um dos maiores diretores e ator em sua época; e que persiste até hoje, na lembrança de sua grande obra: "Cidadão Kane". O cinema reserva sempre boas surpresas, que se encaixam perfeitamente à realidade. É importante fazer uma séria reflexão para escolher a pessoa certa nas eleições que se aproximam. Cada um com sua convicção e que tenhamos sorte com os futuros governantes...

    By Anonymous Edgard Garcia, at agosto 19, 2006 8:31 PM  

  • Vale lembrar que, o processo das eleições no Brasil, segue um determinado rito quase que irreversível aos olhos humanos.
    Não citarei nomes, pois nos tempos atuais, liberdade de expressão virou sinônimo de SUICÍDIO!!!
    Estamos diante de mais uma tragédia: "Eleições". Quando se trata de punir os culpados do caos em que se encontra a Nação, deparamos com célebres frases prontas como por exemplo: "O DIREITO DE DEFESA É SAGRADO. NÃO PODEMOS POTENCIALIZAR O OBJETIVO EM DETRIMENTO DO MEIO."
    Isto porque as leis foram aprovadas pelos próprios Congressistas em termos de Direito Penal e Direito Processual Penal. Nós não fazemos as leis materiais ou instrumentais. Elas vêm do Congresso Nacional. A Constituição prevê o direito de defesa (Na minha opinião esta é uma das poucas leis Constitucionais que para o próprio benefício da máfia devem ser e são, "Rigorosamente" cumpridas. Não podemos mais ver, ouvir, nem falar NADA!!!

    By Anonymous rosangela, at agosto 21, 2006 3:31 PM  

Postar um comentário

<< Home