Câmara Inversa

domingo, maio 07, 2006

Relações Internacionais

Em tempos de novas mídias tema vira moda e promete novos debates

Sabemos desde Santo Agostinho, no século XIII, que o tempo não existe. Mas se existisse, de fato, teria asas. E muitas. Desde o final dos anos de 1980, os meios de comunicação tiveram inédito avanço em escala global. Uma das novidades, a internet, mudou para sempre o tempo da notícia, que passou a ser dada em tempo real de/para qualquer ponto do planeta. Uma enxurrada de informações inundou a vida dos homens. O tempo nunca foi tão rápido. Parece voar, dando rasante num presente cada vez mais efêmero.
.
Em meio a esse turbilhão acelerado, centenas de fatos, ocorridos a milhares de quilômetros, passaram a ser conhecidos por um número cada vez maior de pessoas. O que antes demoraria até dias para alguém ter conhecimento leva, hoje, o tempo de um download. O regional confunde-se com o global. É incrível imaginar que um usuário de internet, no interior do Acre, tenha mais acesso sobre o cenário internacional da Inglaterra do que um Ministro das Relações Exteriores inglês do século XIX.
.
Toda esta novidade no trato dos acontecimentos globais vem criando uma nova percepção das relações internacionais. E agora não estamos falando apenas de relações entre países, mas entre empresas privadas, organizações não governamentais e blocos econômicos. De refinarias petrolíferas na Bolívia à protestos de imigrantes ilegais nos EUA. O cenário internacional é um organismo que pulsa. E diante deste novo campo do conhecimento, estamos bem servidos em termos de literatura? O que se tem publicado sobre relações internacionais?
.
Poucas editoras têm acreditado nesta área do conhecimento, embora o tema desperte a atenção cada vez mais. Prova disso é o crescimento na procura de instituições que oferecem o curso de Relações Internacionais. Mas as poucas publicações que existem já são um grande avanço para a área, que há pouco tempo estava limitada a referências em idiomas estrangeiros.
.
Editora Campus investe em internacional
.
Uma das editoras que vem acreditando neste nicho de leitura é a Editora Campus/Elsevier. O catálogo da editora possui vários títulos dedicados ao tema, cujos autores representam o que há de melhor na área. Quem procura nas livrarias publicações desta casa encontra importantes obras como “Teoria das Relações Internacionais”, “Economia Política Internacional”, “O Brasil e a Economia Internacional”, “Organizações Internacionais” e vários outros que dão vazão a esta nova demanda, ainda pouco explorada pelo mercado editorial brasileiro.
.
Ainda da Editora Campus, existe o recém lançado “Comércio Exterior – Negociação e aspectos legais”, de Lígia Maura Costa. O livro não poderia ter vindo em hora melhor, traçando teorias e debatendo dispositivos jurídicos que nos ajudam a compreender complexos imbróglios do cenário internacional, como a onda nacionalista do presidente boliviano, Evo Morales.
.
Em 288 páginas a professora da FGV-EAESP, doutorada em direito internacional pela USP, desenha um texto claro, objetivo e nem por isso reflexivo. O livro aborda as relações internacionais do ponto de vista do comércio, ou seja, mediado pela Organização Mundial do Comércio (OMC). A partir desta chave de entendimento, Ligia Maura coloca a lei como reguladora maior destas relações nem sempre fáceis de regular.
.
Além de casos específicos, a professora examina conceitos, oferece leituras complementares e problematiza o comércio exterior como uma “querela” também da ordem política. É importante lembrar do fino acabamento do livro, que compreende papel anti-reflexo, extensa bibliografia, notas completas e índice de abreviaturas. A leitura é recomendada tanto para profissionais da área quanto para leigos no assunto, uma vez que há um direcionamento didático do texto. Boxes, resumos, tabelas e exercícios mostram esta preocupação fundamental da autora. Um cuidado pouco visto atualmente.
.
Novas perspectivas
.
Ainda que a maioria das editoras tenha uma postura tímida na publicação das relações internacionais, o futuro parece ser animador. Muitas pesquisas vêm sendo desenvolvidas, além da grande exposição do tema na mídia. A tendência é que esta procura tome ainda mais consistência e desperte o interessa do mercado de livros. Algumas editoras já estão em sintonia com esta mudança como é o caso da Saraiva e Companhia das Letras. É pouco, mais já é um começo.

8 Comments:

  • bastante interessante...vou comprar o livro pra me aprofundar mais!! um abraço

    By Anonymous Renan, at maio 07, 2006 10:47 PM  

  • Esse tema é muito interessante, e o mercado editorial realmente deve ficar atento à esse assunto!

    By Anonymous Fábio, at maio 07, 2006 11:24 PM  

  • muito interessante!sempre quis saber um pouco mais sobre relações internacionais e espero que as publicações sobre esta temática aumentem!parabéns pela redação do texto!
    abraços

    By Anonymous Livia Neiva, at maio 08, 2006 2:44 PM  

  • Realmente parece um livro muito interessante. Há uma falta de publicações por este tema e as poucas que têm muitas vezes são provenientes de autores de interesses duvidosos, como o "Diplomacia", de Kissinger.

    By Blogger Fabio Silveira, at maio 08, 2006 2:57 PM  

  • É... o livro parece ser bem atual mesmo. Acho que as editoras devem investir bastante na área de relações internacionais, não só pelas minhas preferências pessoais.
    Aprovado!!!

    By Anonymous Talita, at maio 09, 2006 11:34 PM  

  • Here are some links that I believe will be interested

    By Anonymous Anônimo, at agosto 07, 2006 9:54 AM  

  • Interesting site. Useful information. Bookmarked.
    »

    By Anonymous Anônimo, at agosto 11, 2006 7:37 PM  

  • Hmm I love the idea behind this website, very unique.
    »

    By Anonymous Anônimo, at agosto 17, 2006 2:03 AM  

Postar um comentário

<< Home